O Movimento     |     Calendário     |     Links importantes

11 22 33
jquery image slider by WOWSlider.com v8.8

O que é MCC?

O Movimento de Cursilhos de Cristandade é um Movimento de Igreja que, mediante um método próprio, possibilita a vivência e a convivência do ‘fundamental cristão’, ajuda a descobrir e a realizar a vocação pessoal, e propicia a criação de núcleos de cristãos que fermentem de Evangelho os ambientes.

Alguns pontos que devem ser destacados sobre a definição do MCC*:
    a) O MCC é um Movimento Eclesial – da Igreja Católica Apostólica Romana;
    b) Tem um método próprio: querigmático, vivencial, testemunhal e se aplica nos seus 3 tempos – PRÉ, CUR e PÓS;
    c) Possibilita ao participante a vivência do ‘fundamental cristão’;
    d) Leva à formação de núcleos para convivência do ‘fundamental cristão’ e para a fermentação evangélica dos ambientes.
    e) Ajuda cada um a descobrir sua vocação e respeita essa vocação que deve ser colocada sempre a serviço da comunidade.

Seu carisma é a EVANGELIZAÇÃO DOS AMBIENTES.

*Fonte: Fundamentos do MCC - Pré e Pós Cursilho - Art. 37.
 
A história do MCC**
No Mundo.

O Movimento de Cursilhos, ou "a obra dos Cursilhos", teve seu início na Espanha nas décadas de 1930-1940. Coube sua iniciativa à Juventude da Ação Católica Espanhola (JACE) da Diocese de Palma de Maiorca (Ilha de Maiorca, Espanha), encorajada por seus assistentes eclesiásticos e por seu Bispo, D. Juan Hervás.

Participando de peregrinações promovidas pela JACE a destacados Santuários Nacionais e, especialmente da preparação e realização da grande Peregrinação levando 80.000 jovens a Santiago de Compostela, em agosto de 1948, iniciou-se a "Obra dos Cursilhos".

Aqueles "Cursillos" ou pequenos cursos preparatórios à peregrinação foram ministrados a milhares de jovens de toda a Espanha, durante vários anos.

Marcado por essa origem "peregrinante", o MCC guarda, ainda hoje, algumas expressões típicas, como por exemplo, "Ultreya" (ir mais adiante, caminhar mais e além com entusiasmo) e o "Guia do Peregrino" (pequeno livro de orações).

A "Obra dos Cursilhos", contando com um eixo doutrinário específico, constituido pelo anúncio jubiloso do Evangelho, através de um método próprio - o queregmático-vivencial - facilitou a conversão entusiasmada de muitos jovens e a sua inscrição nas fileiras da JACE.

A conquista do mundo para Cristo era a sua bandeira. Esse foi o objetivo específico daqueles primeiros cursilhos denominados: "Cursilho de Formação e Apostolado" o primeiro, em janeiro de 1949; "Cursilhos de Juventude" alguns outros, e "Cursilhos de Conquista", em 1952 e 1953.
 
No Brasil
Levados pelo sopro do Espírito Santo, os Cursilhos de Cristandade se espalharam pelo mundo, chegando ao Brasil através de quatro sacerdotes que serviam a Missão Católica Espanhola, padre Paulo Cañelles, padre Xavier Alfonso, padre Pedro Cenalmor e padre Lucio Gómez, e de dois leigos espanhóis, Antônio Tallon y Castilla que havia feito na Espanha um Cursilho de Cristandade e seu amigo José Bonastre, um cristão autêntico que seria capaz de colaborar na implantação do movimento.

E foi assim que na Semana Santa de 1962 (19 à 22 de Abril), os quatros sacerdotes e os dois leigos, conduziram o 1º Cursilho de Cristandade do Brasil a 22 homens, todos espanhóis, na chácara São Joaquim, na cidade de Valinhos, Arquidiocese de Campinas (SP). Novos dirigentes se formaram, e o 2º Cursilho já reuniu, ao lado de 28 espanhóis, 2 brasileiros. O 3º Cursilho, realizado em Bragança Paulista, já congregava metade espanhóis e metade brasileiros. Seguiram-se o 4º e o 5º em Campinas, e o 6º em Santos. Decorridos SEIS anos de sua implantação, o MCC já estava espalhado por 50 dioceses de todo o Brasil, levado por equipes mistas de Campinas e São Paulo.

De 1962 a 1964, muitos cursilhos foram realizados em Campinas, porém alguns foram realizados em outras cidades, a pedido de várias dioceses que tinham interesse em instalar o MCC, razão pela qual, começou-se a contar, não como de Campinas, mas como Cursilho de Cristandade do Brasil.

 
Em Campinas
No ano de 1964 é que começou a contagem oficial dos cursilhos na Arquidiocese de Campinas. Este cursilho de homens foi realizado nos dias 4, 5, 6 e 7 de setembro de 1964, no colégio Ave Maria.

O 1º cursilho para jovens, do sexo masculino, foi realizado nos dias 10, 11, 12 e 13 de outubro de 1985, no Seminário dos Irmãos Maristas, e o 1º para jovens, do sexo feminino, foi realizado nos dias 21, 22, 23 e 24 de novembro de 1985, na Casa de Encontros Pastorais, tendo como coordenadora a Sra. Marina Modesto de Camargo, e como assessor espiritual nos dois cursilhos o padre Santi Capriotti.

Entre muitos sacerdotes que trabalharam como assessores espirituais para o Movimento de Cursilhos, citamos: padre Paulo Cañelles, monsenhor Antônio Mariano da Silva Camargo, monsenhor Geraldo Azevedo, padre Haroldo Hahm, padre Mário Zuchetto, côn. Valdemiro Caran, padre Francisco A.M. Almeida, padre Roberto A. Pinarello, padre Santi Capriotti, cônego Fernando de Godoy Moreira, e mais recentemente exerceram a função de assessores eclesiais, padre Rogerio Canciam e Padre André Luiz Bordignon Meira. Atualmente o assessor eclesiástico do MCC em Campinas é o Padre Valter Del'Acqua.

Os coordenadores do Movimento de Cursilhos de Cristandade de Campinas desde a sua fundação foram: Mário Pedroso, Antônio Orlando, Carlos de Carvalho Filho, Luiz Silveira, Jomar D.F. Breglio, Antonio Labbate, Vicente Sylvio Percário, Wilson Pedroso, Vilmar Trombetta, Nelson Pereira Leite, Dirceu Pio de Magalhães, Hajime Isayama, José da Silva, Adhemar Maltoni, Eder Luiz Lavorini, Benedito Pereira, Nelson Camargo Lima Junior, Antonio Cesar Ambiel, Osmar Amgarten, Antonio Carlos Medina, Messias Rabetti, Adriano Lopes Mittestainer, Wanderlei Vedovotto e, atualmente Lisiane Ambiel.

**Informações baseados no site www.cursilho.org.br; e no livro: ‘Arquidiocese de Campinas: subsídios para a sua historia – editora komedi)

 
Nosso Patrono
 
São Paulo Apóstolo foi declarado em 14 de dezembro de 1963 como patrono do MCC pelo Papa Paulo VI -  Sendo aclamado mundialmente pelo MCC como patrono celestial dos Cursilhos de Cristandade, “com todas as horas e privilégios litúrgicos devidos a tal título”.
 
Alavancas
 
Os cursilhistas (pessoas que já passaram pelo processo de conversão do MCC) dentre muitas particularidades tem como característica a prática de oferecem orações e sacrifícios, como jejuns ou abstinências, pelo êxito espiritual dos Cursilhos ou de qualquer outro evento ligado ao MCC.

Estas manifestações de pedidos a Jesus Cristo são chamadas de Alavancas que como a palavra diz servem para impulsionar os atos do MCC.

Para lembrar que estamos em íntima sintonia com a Igreja Católica Apostólica Romana e a obra dos Cursilhos os Cursilhistas trocam mensagens de estímulo visando materializar suas orações, as quais são escritas e enviadas aos Grupos Diocesanos espalhados por todo o mundo. Nos Cursilhos elas são lidas para os novos Cursilhistas para que eles entendam a grandiosidade e organização do MCC mundial.